3 Comments

  1. Iolanda Toshie Ide
    4 de setembro de 2013 @ 18:49

    A garantia da Soberania Alimentar depende dessa importante iniciativa.
    Se queremos de fato evitar uma forte onda de fome e de insustentabilidades, é preciso apoiar as redes de sementes.
    Parabéns, também ao Ibase!

  2. Orlando Pedro Michelli
    12 de setembro de 2013 @ 11:54

    O povo que perder suas sementes será um povo escravo. A preservação das sementes crioulas é um fator de independência econômica e social, são de fundamental importância estes eventos de conservação da nossa biodiversidade em mãos dos pequenos agricultores.

  3. LUIZ ALBERTO SPIERK
    2 de outubro de 2013 @ 18:37

    Preservar as sementes nativas/crioulas é algo mais importante do que podemos imaginar, esta em jogo a preservação de uma rica biodiversidade, que levou milênios para ser preservado e aprimorado pelo homen, não vão querer agora as empresas multinacionais de sementes quererem ditar as regras ou impor sementes híbridas ou genéticamente moidificadas